Caracterización de la comunidad microbiana del camarón blanco del Pacífico Litopenaeus vannamei (Boone, 1931) con restricción de luz en sistemas BFT

Autor: Wellica Gomes Reis (Currículo Lattes)
Tutor: Dr Dariano Krummenauer
Co-tutor: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumen

Em um sistema de bioflocos, existe mudanças nas comunidades microbianas durante um ciclo de criação de camarão. Geralmente, as bactérias heterotróficas são substituídas por uma comunidade fotoautotrófica ou quimiautotrófica. Quando a água é exposta a luz solar, pode mudar abruptamente de um sistema heterotrófico, para um sistema predominantemente fotoautotróficos. O objetivo deste estudo foi avaliar a comunidade microbiana na criação do camarão branco do Pacífico Litopenaeus vannamei com restrição luz. O estudo foi realizado em uma estufa retangular com 12 tanques (800 L) com densidade de estocagem de 500 camarões/m3e peso inicial de 0,053g. O experimento foi delineado com três tratamentos e quatro repetições distribuídos em: fotoperíodo natural 12horas claro/12 horas escuro (FPN); claro total, sendo 24 horas claro (24hCL) e escuro total com 24 horas escuro (24hES). Os camarões foram alimentados com ração comercial duas vezes ao dia na fase de berçário (40% PB) e engorda (38% PB). Foram encontradas diferenças significativas entre os parâmetros de qualidade da água em amônia, nitrito, CO2, luz (Ix) e clorofila (p˂0,05). Também foram encontradas diferenças no desempenho zootécnico como: peso final, biomassa final, crescimento semanal, crescimento após uma grama e sobrevivência (p˂0,05). Na Análise proximal do biofloco foi encontrada diferença significativa em proteína e lipídeos com melhores resultados nos tratamentos FPN e 24hCL (p˂0,05). Na abundância de bactérias como cocoides aderidas, filamentosas livre, filamentosa aderida, vibrio e bacilo houve diferença significativa com maior abundância nos tratamentos FPN e 24hCL (p˂0,05). Em protozoários na abundância de flagelados fotoautotróficos, flagelados heterotróficos, ciliados, também houve diferença significativa com maior concentração nos tratamentos FPN e 24hCL (p˂0,05). Os grupos de rotíferos, dinoflagelados e nematoides também houve diferença significativa (p˂0,05). A restrição de luz proporcionou uma melhor nitrificação evitando uma fotoinibição das bactérias nitrificantes. Por outro lado, a presença de luz no sistema de cultivo influenciou positivamente na abundância de microrganismos, refletindo em um melhor desempenho zootécnico de L. vannamei.

TEXTO COMPLETO