Produção do camarão-rosa Farfantepenaeus brasiliensis em sistemas com mínima renovação de água

Autor: Diogo Luiz de Alcântara Lopes (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Henrique da Silva Poersch
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

No Brasil, a carcinocultura está fundamentada exclusivamente na espécie Litopenaeus vannamei. Porém, a liberação e/ou o escape acidental de espécies exóticas do sistema de criação para o ambiente podem acarretar em desequilíbrio ambiental. Além disso, o manejo alimentar durante a produção de camarões é marcado pelo uso intensivo de alimentos ricos em proteína de origem animal. Sendo que, do alimento utilizado, apenas 17% dos nutrientes são absorvidos pelos camarões, enquanto a parcela restante se acumula na água e no sedimento, sendo posteriormente liberados na forma de efluentes para o meio ambiente. Neste sentido, a presente tese teve como objetivo contribuir para o desenvolvimento da tecnologia de produção do camarão-rosa Farfantepenaeus brasiliensis em sistemas que estimulam a participação dos microorganismos no controle de qualidade de água e na redução da emissão de efluentes. Para isso, inicialmente foi realizado um levantamento bibliográfico (capítulo I desta tese) para determinar as características biológicas, situação da pesca e aquicultura, bem como para determinar os principais problemas enfrentados na produção de F. brasiliensis. No capítulo II, foi comparada a qualidade espermática dos reprodutores mantidos em tecnologia de bioflocos (BFT) e alimentados com ração comercial (38% PB), com os reprodutores mantidos em água clara e alimentados com alimento fresco e ração comercial para reprodutores. Os resultados observados neste estudo demonstram que a manutenção de reprodutores pode ser realizada em sistema BFT, com reduzida taxa de renovação de água e utilização de ração com baixo teor de proteína bruta (38%), sem afetar a qualidade espermática de F. brasiliensis e a qualidade da água. No capítulo III, foi comparada a qualidade de água e a qualidade das pós-larvas de F. brasiliensis produzida em sistema convencional (tratamento controle TC, sem a utilização de probióticos e renovação diária de água 70%), e em dois sistemas com reduzida taxa de renovação de água (20% de renovação diária) associado a aplicações diárias de probióticos (tratamento TA, composto por Bacillus subtilis e Bacillus lecheniformis e Tratamento TB composto por Bacillus sp., Lactobacillus sp. e Enterococcus sp.). Os resultados demonstram que os probióticos testados foram eficientes no controle da qualidade de água, mesmo com a redução da taxa de renovação de água de 70 para 20% ao dia. Além disso, o probiótico composto por diferentes grupos de bactérias proporcionou maior sobrevivência das pós-larvas ao teste de estresse salino. No capítulo IV, foram avaliadas diferentes densidades de estocagem de juvenis de F. brasiliensis, criados em sistema de berçário e em sistema BFT. Os resultados deste estudo demonstram que a produção de F. brasiliensis, em sistema de BFT durante a fase de berçário, pode ser realizada na densidade de 600 juvenis/m2, sem redução da sobrevivência e sem a necessidade de realizar renovações de água para manter a qualidade de água. No capítulo V, foram avaliadas diferentes densidades de estocagem de juvenis de F. brasiliensis criados em BFT durante a fase inicial de engorda. A partir dos resultados deste estudo, conclui-se que a produção de F. brasiliensis durante a fase inicial de engorda, pode ser realizada na densidade de 300 juvenis/m2, com pequena redução da taxa de sobrevivência e maior produção de biomassa, além de não ter sido realizada nenhuma renovação de água para manter a qualidade de água. Por fim, os resultados desta Tese destacam que a produção do camarão-rosa F. brasiliensis em tecnologia de bioflocos e aplicações de probióticos, possibilitaram a redução do uso dos recursos hídricos e da liberação de efluentes, o que acarreta em menores impactos ambientais, bem como possibilitaram melhorias na qualidade e na produtividade.

TEXTO COMPLETO