O uso de um aditivo comercial floculante e o seu efeito na formação dos bioflocos no cultivo do camarão Litopenaeus vannamei (Boone, 1931) no sistema BFT (Biofloc Technology System)

Autor: Missileny de Jesus Xavier (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Dariano Krummenauer
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

O sistema de tecnologia de bioflocos tem como base uma comunidade de microrganismos que atuam como alimento, probiótico e melhoram a qualidade da água de cultivo. A melhoria da qualidade da água se dá pela remoção dos compostos nitrogenados. Pode ser feita pelo fitoplâncton ou pelas bactérias. As bactérias atuam em duas vias: a primeira através das bactérias quimioheterotróficas que sintetizam biomassa bacteriana a partir da amônia e um segundo grupo, que metabolizam a amônia em compostos menos tóxicos, as bactérias nitrificantes. As bactérias em sua maioria vivem em formas de agregados em torno de uma superfície que pode ser orgânica ou inorgânica. Os argilominerais com sua propriedade de adsorção, sua elevada área superficial e propriedades floculantes podem ser uma alternativa para acelerar a formação desses bioflocos, e com isso também acelerar a formação de substrato que age como superfície de fixação de bactérias, aumentando a sua produção. O crescimento da produção bacteriana pode garantir uma manutenção qualidade da água nesse sistema. Com isso o objetivo deste trabalho foi avaliar a adição de argilomineral na formação dos bioflocos e sua influência na comunidade microbiana e na nitrificação no cultivo do camarão-branco-do-Pacífico L. vannamei em sistema de tecnologia de bioflocos. O estudo contou com três experimentos que avaliaram a concentração e frequência para aplicação do argilomineral. A densidade utilizada foi de 400 camarões/m3. No experimento 1 analisou-se a frequência e dosagem de aplicação sendo delineado com os seguintes tratamentos: Controle (sem adição do argilomineral), 2 mg/L, 5mg/L e 10mg/L de aplicação diária, 10mg/L, 30 mg/L e 50 mg/L de aplicação semanal. No segundo experimento avaliou-se maiores dosagens com aplicação diária delineado com os seguintes tratamentos: Controle (sem adição do argilomineral), 10mg/L, 50mg/L e 100 mg/L. No experimento 3 avaliou-se o efeito de uma única concentração com e sem a presença de um inóculo de bioflocos delineado com os seguintes tratamentos: Controle sem produto e sem inóculo, Controle sem produto e com inóculo, 50mg/L de argilomineral sem inóculo e 50mg/L de argilomineral com inóculo. Todos os tratamentos nos três experimentos contaram com três repetições cada. Os camarões foram alimentados com ração comercial com teor proteico de 38% duas vezes ao dia. No experimento 1 os parâmetros de qualidade da água e desempenho zootécnico não apresentaram diferenças significativas (p>0,05). No experimento 2 apresentaram diferenças significativas nos parâmetros de concentração de nitrito, sólidos suspensos totais, turbidez e desempenho zootécnico (p ≤0,05). Nesse experimento a abundância de microrganismos não apresentou diferenças significativas entre os tratamentos. No terceiro experimento ocorreram diferenças significativas (p ≤0,05) nos parâmetros de amônia e nitrito. A adição do argilomineral não influenciou a abundância na comunidade microbiana, no entanto a composição proximal do floco apresentou diferenças significativas (p ≤0,05), apresentando melhores resultados nos tratamentos controle com e sem inóculo de bioflocos. A adição do argilomineral influenciou a formação de bioflocos e sua composição proximal, porém não afetou a abundância de microrganismos e nitrificação. Por outo lado o desempenho zootécnico do L. vannamei não foi afetado pela adição do composto.

TEXTO COMPLETO