Uso de Pós-larvas resistentes e de crescimento rápido do camarão Litopenaeus vannamei no cultivo em sistema de bioflocos

Autor: Gabriel Keiti Koike Santana (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Henrique da Silva Poersch
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

Com o crescimento e a intensificação da carcinicultura, o setor vem sofrendo com problemas relacionados ao aparecimento e disseminação de doenças. Atualmente o vírus da mancha branca (WSSV) é uma das doenças que mais assolam as produções de camarão ao redor do mundo. As estratégias adotadas para se conviver com o vírus ou excluí-lo do ambiente de cultivo são a utilização de sistemas de produção com alto grau de biossegurança (Sistema BFT), utilização de baixas densidades de estocagem, utilização de organismos livres de patógenos específicos, assim como organismos geneticamente melhorados para resistir às doenças. O presente estudo teve como objetivo avaliar o desempenho zootécnico e sistema imunológico de duas linhagens de Litopenaeus vannamei (linhagem de crescimento rápido e de resistência à WSSV) em diferentes condições de cultivo, como: estocagem direta de pós-larvas e sistema bifásico; cultivo em diferentes densidades de estocagem; cultivo em água clara x bioflocos. Foram realizados quatro experimentos na Estação Marinha de Aquacultura (Instituto de Oceanografia – FURG): (1) Cultivo superintensivo (400 cam.m-2) das duas linhagens de L. vannamei em sistema BFT com estocagem direta e sistema bifásico; (2) Cultivo intensivo (105 cam.m-2) das duas linhagens de L. vannamei em sistema BFT; (3) Cultivo em baixas densidades (8 e 24 cam.m-2) das duas linhagens de L. vannamei em sistema BFT; (4) Cultivo superintensivo (222 cam.m-2) das duas linhagens do L. vannamei em sistema BFT e em sistema de água clara. A linhagem de crescimento rápido obteve melhor desempenho zootécnico em comparação com a linhagem de resistência à mancha branca em todos os experimentos. No experimento 1 a estocagem direta favoreceu o melhor crescimento dos camarões da linhagem de crescimento rápido, sendo prejudicado no sistema bifásico, o que não ocorreu na linhagem de resistência à WSSV. No experimento 2, em sistema intensivo, a linhagem de crescimento rápido foi melhor em relação à linhagem de resistência. As baixas densidades de estocagem testadas no experimento 3 contribuíram para o maior ganho de peso de ambas as linhagens, sendo mais expressivo nos camarões da linhagem de crescimento rápido cultivado na densidade de 8 cam.m . No quarto experimento a linhagem de crescimento rápido obteve melhor desempenho zootécnico, não sendo observado diferenças de peso nos camarões das mesmas linhagens cultivados em sistemas diferentes (BFT ou água clara). As diferentes linhagens do L. vannamei não apresentaram diferenças em seu estado imunológico.

TEXTO COMPLETO