Ontogenia dos folículos tireoidianas em Bijupirá (Rachycentrum canadum)

Autor: Adriana Patrícia Salgado Otero (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Marcelo Borges Tesser
Co-orientador: Dr Luis Alberto Romano

Resumo

O bijupirá, Rachycentron canadum é um peixe marinho de importância na aquicultura. As pesquisas sobre a ontogenia dos órgãos e sistemas são escassas, e informações sobre o tecido da tireóide do bijupirá são inexistentes. Estudos sobre o desenvolvimento do tecido da tireóide são importantes porque fornece informação sobre seu papel nas larvas e assim podem ser usadas para melhorar as técnicas de criação. Portanto, o objetivo deste estudo foi descrever a ontogenia dos folículos da tireóide em bijupirá. Foram coletados dimiariamente larvas de bijupirá desde a eclosão até 28 dae e uma nova amostragem foi coletadas aos 53 dae. As amostras foram desidratas em álcool, incluídas em Paraplast, feitos cortes histológicos de 3 μm, reidratados e submetidos à coloração de Hematoxilina- Eosina (H-E) e PAS. Nas larvas do 1° dia após a eclosão (dae), foi constatada a presença de um único folículo. Três folículos foram encontrados no 8°dae e estes foram aumentando com o crescimento da larva, obsevando até 18 folículos no 53 dae. O diâmetro dos folículos e altura das células foliculares foram menor no1° dae (6,83± 1,00 μm e 4,6±001 μm ), mas aumentaram a partir do 8° dae (24,03 ± 0,46 μm e 6,43 ± 0,46 μm,). A partir do 8° dae obervo se vesículas de reabsorção no colóide e desde o 19°e 23° dae verifico-se ausência de colóide em alguns folículos e, naqueles que apresentavam, também foram encontrados muitas vesículas na periferia, sendo estas indicativas de um tecido tireóide ativo. Os resultados deste estudo demonstram que o bijupirá é a única espécie pelágica com aparecimento do folículo no 1° dae , apresentando atividade aos 8° dae e sendo mais funcional a partir do 19° dae.

 

TEXTO COMPLETO