Juvenis de Bijupirá Rachycentron canadum criados em salinidade reduzida: a adição de NaCl na dieta pode afetar o desempenho do crescimento e a osmorregulação?

Autor: Renato Adriano dos Santos (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Marcelo Borges Tesser
Co-orientador: Dr Luís André Nassr de Sampaio

Resumo

Organismos marinhos em salinidades reduzidas encontram um desafio fisiológico diferente daquele naturalmente encontrado em salinidade oceânica. Isso ocorre porque esses se tornam hiper-osmóticos em relação ao meio. A literatura sugere que a adição de sal na dieta pode suprir a perda passaiva de íons e, consequentemente, melhorar o crescimento. Dessa forma, os efeitos da suplementação de sal na dieta (SD) no crescimento, na sobrevivência, na osmorregulação e nas alterações histológicas branquiais foram avaliados em juvenis de bijupirá (12 g) criados em salinidade 5. O bijupirá, Rachycentron canadum, tem recebido a atenção de pesquisadores e investidores no mundo inteiro devido às suas características positivas que a elegem uma espécie com potencial na piscicultura marinha. Durante 40 dias, os peixes foram alimentados, diariamente em dois turnos, com dietas contendo diferentes níveis de NaCl: 0,0; 2,5; 5,0; 7,5 e 10,0% do peso seco da dieta basal (todos em triplicata). Ao final do experimento os arcos branquiais foram coletados para avaliação histológica e determinação da atividade Na+, K+-ATPase. A sobrevivência foi 100% em todos os grupos e não houve diferença no peso médio final entre os tratamentos. Entretanto, 7,5 e 10% de NaCl resultaram em piores taxas de conversão alimentar e maior consumo alimentar comparadas aos demais grupos. A atividade da Na+, K+-ATPase branquial foi estatisticamente reduzida quando os peixes receberam dietas com níveis de 2,5; 5 e 7,5% de NaCl em relação ao grupo 0,0%. O número de células de cloreto do grupo controle (16 células mm-2) diferiu significativamente dos grupos SD. Foi verificado o aumento da proliferação celular de acordo com o aumento do sal na dieta, atingindo 41 células mm-2 nas brânquias dos peixes do grupo 10% de NaCl. Esses dados sugerem que a suplementação de NaCl não é necessária para o crescimento em salinidade 5, apesar do bijupirá apresentar menor atividade Na+, K+-ATPase nos grupos com baixa adição de NaCl na dieta.

TEXTO COMPLETO