Cultivo multitrófico integrado de Litopenaeus vannamei e peixes para controle dos sólidos suspensos totais em sistema de bioflocos

Autor: Mariana Holanda Paes Barboza (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Henrique da Silva Poersch
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

Apesar dos benefícios do sistema de bioflocos, a combinação de sistema fechado e elevadas densidades de estocagem resulta no acúmulo de sólidos suspensos totais ao longo do ciclo, consequência do incremento da biomassa microbiana, que aproveitam o carbono e nitrogenados provenientes de fertilizações orgânicas e excretas dos animais. Recomenda-se que para a produção de camarões, as concentrações de SST se mantenham entre 100 e 300 mg L , quando esse valor é atingido o excesso de sólidos deve ser removido do sistema, normalmente por uso de clarificadores, gerando efluentes com elevado potencial poluidor das águas naturais. O controle do excesso de sólidos suspensos totais (SST) da produção de camarões em sistema BFT pode ser feito pela integração de espécies que atuam em diferentes niveis tróficos é chamada de Aquacultura Multitrofica Integrada (IMTA) e baseia-se no conceito de que resíduos, como ração não consumida, fezes e excreção metabólica de uma espécie são úteis para alimentar outra espécie de um nível trófico diferente. O capítulo I e II desta tese teve como objetivo avaliar a funcionalidade do sistema multitrófico integrado, composto por Mugil liza e Litopenaeus vannamei e Oreochromis niloticus e L. vannamei, respectivamente, criados em sistema de bioflocos. O objetivo destes capítulos foi determinar a melhor disposição espacial para os animais para o melhor rendimento e aproveitamento do sistema. Foram realizados 2 experimentos distintos, um com tainhas e outro com tilápias, com três tratamentos cada, sendo um controle (monocultivo de camarão), um com peixes e camarões em um mesmo tanque (IMTA MT) outro com peixes e camarões em tanques separados em sistema de recirculação de água (IMTA DT). Nos 2 capítulos, tanto as tainhas quanto as tilápias prejudicaram o crescimento do camarão nos tratamentos IMTA MT, e os peixes consumiram os bioflocos microbianos, controlando o excesso de SST no tratamento IMTA DT, sem prejudicar o desempenho zootécnico dos camarões. No Capítulo III, foram testadas duas densidades de tilápia no cultivo integrado com L. vannamei, 100 peixes m-3 (IMTA 100) e 200 peixes m-3 (IMTA 200), além do monocultivo de camarão (Mono cam= 400 camarões m-3) e monocultivo de peixes (Mono peixe=200 peixes m-3). Os resultados observados neste capítulo mostram que a presença dos peixes em densidades elevadas afetou a nitrificação no sistema BFT, possivelmente pelo consumo dos bioflocos microbianos pelos peixes e consequente redução do substrato das bactérias nitrificantes. O tratamento IMTA 100 foi o que apresentou menos tempo de clarificação, comprovando a eficiência das tilápias na relação biomassa camarão:peixe mais adequada (1:1) em consumir a produtividade natural do sistema, controlando o excesso de SST do cultivo de L. vannamei em sistema BFT. O capítulo IV teve como objetivo avaliar o efeito do cultivo superintensivo integrado do camarão branco L. vannamei e tilápia em diferentes densidades cultivados em sistema BFT, em escala piloto, afim de promover a manutenção dos níveis de SST nos níveis adequados para o sistema por meio do consumo destes pelos peixes. O experimento durou 78 dias e contou com 2 tratamentos: T35 - cultivo integrado de camarão (550 ind m-3) e tilápia na densidade de 35 peixes m-3 e T65 - cultivo integrado de camarão (550 ind m-3) e tilápia na densidade de 65 peixes m-3. Cada tratamento contava com um sistema de recirculação contendo 2 tanques, um para cultivo de camarão (10m3) e outro de tilápias (4m3). A produtividade dos camarões nos dois tratamentos foi elevada (4,3 kg m-3), T35 foi mais eficiente em relação ao menor tempo de clarificação, porém o tratamento T65 apresentou maior produtividade. Conclui-se que é possível o cultivo integrado de L. vannamei e M. liza e O. niloticus em sistema BFT, sendo os peixes eficientes no consumo e manutenção dos níveis de SST do cultivo de L. vannamei em sistema BFT, contribuindo para tornar a produção de camarões marinhos mais economicamente rentável e ambientalmente amigável.

TEXTO COMPLETO