Caraterização da comunidade bacteriana em sistemas de produção de tilápias (Oreochromis niloticus) pela técnica de Hibridização In Situ Fluorescente (Fluorescente In Situ Hybridization - FISH)

Autor: Alessandro Del'Duca Teixeira (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Paulo Cesar Oliveira Vergne de Abreu
Co-orientador: Dra Dionéia César Evangelista

Resumo

Para aumentar o crescimento da aquacultura, é urgente otimizar os sistemas de produção, tornando-os cada vez mais eficientes e ambientalmente amigáveis. As bactérias presentes nos sistemas aquícolas são de grande importância para seu melhor funcionamento e sanidade. Assim, entender a interação da microbiota com os animais produzidos é importante para se estabelecer estratégias de controle de doenças e de manejo da qualidade da água. Para isso, quantificar e identificar de forma rápida e precisa a comunidade bacteriana é essencial para melhorar as condições de produção. Nesta Tese, foi utilizada uma técnica de biologia molecular, a Hibridização In Situ Fluorescente (Fluorescent In Situ Hybridization – FISH), para identificar e quantificar bactérias com o intuito de (1) identificar a similaridade da comunidade bacteriana do trato intestinal de tilápias (Oreochromis niloticus) com o ambiente de produção (água e sedimento); (2) verificar a eficiência de colonização e ação de uma bactéria potencialmente probiótica, previamente isolada do próprio sistema de produção e (3) avaliar variações de grupos de bactérias nitrificantes na água e no biofilme em um sistema de recirculação de água (RAS) para produção de tilápias. No capítulo 1,  observamos que a composição da comunidade bacteriana do trato gastro-intestinal das tilápias foi mais similar à comunidade da água, em comparação a microbiota do sedimento do viveiro. No capítulo 2, Bacillus sp., que tem grande potencial probiótico e foi isolado do próprio sistema de produção, apresentou grande abundância no intestino das tilápias, após ser oferecida juntamente com a ração. Isso indicou boa incorporação deste isolado a microbiota do trato intestinal destes peixes. Verificou-se também que Bacillus sp. foi capaz de controlar duas espécies de bactérias patogênicas, que apresentaram menores abundâncias na presença deste micro-organismo probiótico. No capítulo 3, observou-se que o processo de nitrificação no RAS está relacionado, principalmente, às bactérias nitrificantes presentes no biofilme, mas não na água. De forma geral, a técnica FISH foi eficaz para monitorar as mudanças qualitativas e quantitativas das comunidades bacterianas em todos os trabalhos desenvolvidos. Assim, podemos dizer que está técnica mostrou grande potencial para futuros estudos da ecologia de micro-organismos em sistemas de aquacultura.

TEXTO COMPLETO