Programa de Pós-Graduação em Aquicultura (Conceito 6 da CAPES)

O Programa de Pós-Graduação em Aquicultura (PPGAq) está instalado numa região com grandes perspectivas de crescimento da atividade de produção de organismos aquáticos, tanto em águas marinhas e estuarinas quanto em águas interiores. O estado do Rio Grande do Sul tem apresentado taxas de crescimento significativas da produção e do consumo interno de pescado, especialmente na sua região central e no noroeste do estado. 
 
Neste contexto, o PPGAq, em sua área de atuação, tem a responsabilidade de desenvolver tecnologias aplicadas às condições locais, com espécies nativas e exóticas bem adaptadas ao nosso clima e com expressivos potenciais de produção. Os profissionais capacitados no PPGAq têm à sua disposição um mercado de trabalho em crescimento. Com a dedicação do nosso corpo docente e discente, o Programa de Pós-Graduação em Aquicultura obteve o Conceito 6 da CAPES, divulgado na última Avaliação Quadrienal.

  • Estação Marinha de Aquicultura Marinha "Prof. Marcos Marchiori"

    Estação Marinha de Aquicultura Marinha "Prof. Marcos Marchiori"

    Responsável: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

    Sistema de Captação de Água Salgada: A captação da água salgada da Praia do Cassino é feita com uma bomba elétrica de 7,5CV através de uma tubulação de PVC. Existe também um sistema de emergência que é composto por uma bomba alimentada com óleo diesel, que pode ser instalada diretamente na beira da praia.

    Sistema de Armazenamento de Água Salgada: Este sistema é composto por três conjuntos de reservatórios: a) reservatório para água bruta com capacidade de 140 mil litros; b) reservatório para água filtrada com capacidade para 80 mil litros; c) reservatório suspenso para abastecer o laboratório com água filtrada por gravidade com capacidade total de 21 mil litros.

    Sistema de Filtração de Água: Ao sair do reservatório de água bruta a água passa por um sistema de filtro rápido de areia. Posteriormente, cada laboratório conta com um sistema de filtração próprio, dependendo de suas necessidades. Estes sistemas são compostos por filtros de cartucho com porosidade de 5, 1 e 0,45 micrômetros.

    Sistema de Aeração da Água: A aeração da água do laboratório é feita por meio de sopradores de ar, instalados em séries de três sopradores. São dois sopradores em operação constante e mais dois sopradores de reserva.

    Sistema de Fornecimento de Energia Elétrica de Emergência: Recentemente foi instalado um gerador de energia elétrica movido a óleo diesel, com capacidade de 55 KVA,que permite o funcionamento de todos os laboratórios da EMA.

  • Laboratório de Aquicultura Continental

    Laboratório de Aquicultura Continental

    Responsável: Dr Luciano de Oliveira Garcia
    Telefone: (53) 3237-3003 ou 3237-3004
    Facebook: https://www.facebook.com/LACFURG/
    GoogleMaps: https://goo.gl/maps/mHBSocoavR5a5MPj9

     

    1. Objetivo do Laboratório

    O Laboratório tem por objetivo abranger a aquicultura continental trabalhando principalmente com espécies nativas brasileiras. Além disso, visa o aprimoramento das técnicas de cultivo, levando em consideração os parâmetros de qualidade da água, bioquímico sanguíneo e enzimático e de desempenho zootécnico. Visa também a formação de pessoal a nível de graduação, mestrado e doutorado. Atualmente a espécie alvo de estudo no laboratório é o pacu Piaractus mesopotamicus.

    1.1. Áreas relacionadas com a formação no LAC

    - Ciências Biológicas
    - Zootecnia
    -Ciências Agrárias
    - Engenharia de Pesca
    - Tecnólogo em Aquicultura
    - Oceanografia
    - Medicina Veterinária
    - Áreas afins

    2. Características do Laboratório 2.1 Instalações:

    O Laboratório de Aquacultura Continental (LAC), apresenta um prédio com 3 salas destinadas à experimentação com peixes (vertebrados). O laboratório está vinculado ao Programa de Pós Graduação em Aquicultura, do Instituto de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

    O LAC apresenta 3 salas destinadas a experimentação animal em trabalhos desenvolvidos pelo laboratório. Apresenta também as seguintes instalações: 1 sala para análise dos parâmetros de qualidade da água, 1 sala com equipamentos para a realização de diferentes procedimentos de análises e coleta; 1 sala com freezer para armazenamento de resíduos (carcaça de animais) proveniente das experimentações, além de outros resíduos gerados durante a experimentação (agulhas, seringas, luvas, lâminas, entre outros).

    2.2 Descrição da infraestrutura do LAC

    Sala 01 (Sala de Experimentação): apresenta 5 sistemas de recirculação de água, ou seja 15 caixas d’água de 310 L, cada um equipado com filtro biológico e mecânico, ar condicionado, sistema de aeração, timmer controladores de iluminação, fornecimento de água doce.

    Sala 02 (Sala de Experimentação): apresenta 9 sistemas de recirculação de água, ou seja 27 caixas d’água de 100 L, cada um equipado com filtro biológico e mecânico, ar condicionado, sistema de aeração, timmer controladores de iluminação, fornecimento de água doce.

    Sala 03 (Sala de Quarentena e/ou Experimentação): apresenta 4 sistemas de recirculação de água, ou seja 12 caixas d’água de 310 L, cada um equipado com filtro biológico e mecânico, ar condicionado, sistema de aeração, timmer controladores de iluminação, fornecimento de água doce.

    Demais equipamentos como controlador automático de pH, resfriadores automáticos de água (chillers), aquecedores, controladores de intensidade luminosa (dimmers), os quais são utilizados de acordo com o tipo de experimentação nas diferentes salas experimentais.

    Sala 4 (Sala de coleta): possui cadeiras, mesas, balcão com pia, bancada de concreto para acomodar balança analítica de precisão, balança semi-analítica, agitador de soluções vórtex, centrífuga de bancada, centrífuga de bancada refrigerada, centrífuga de microhematócrito, botijão para armazenamento de nitrogênio líquido, lupa, estufa, bomba de vácuo, sistema de aeração, ar condicionado, fornecimento de água doce, chapa aquecedora com aquecimento, banho maria, espectrofotômetro UV-visível, armário, oxímetro portátil, pHmetro de bancada e portátil, refratômetro portátil, medidor de glicose, vidraria e reagentes.

    Sala 5 (Sala para análise de qualidade da água e análises gerais): apresenta geladeira, armários, cadeiras, bancadas de concreto com pia, balcão, microcomputadores, espectrofotômetro, destilador de água, tambor de armazenamento próprio de água destilada, pipetas diversas, agitador magnético, suporte para bureta, freezer, materiais diversos (ponteiras, microtubos, placas de leitura, cassetes, cubetas...).

    Sala 6 (armazenamento de resíduos): apresenta um ar condicionado, um freezer vertical e um horizontal, uma geladeira, armários aéreos, armário e uma bancada de concreto com pia.

    Sala 7 (Sala de vidraria, lavagem e secagem de materiais): apresenta 2 armários que servem para guardar diferentes tipos de vidraria, 2 balções que servem para guardar diferentes tipos de materiais, uma bancada de concreto com pia, uma estufa.

    Além disso, o laboratório conta com estrutura completa para receber alunos/estagiários de outras instituições ou mesmo da FURG.

  • Laboratório de Imunologia e Patologia de Organismos Aquáticos

    Laboratório de Imunologia e Patologia de Organismos Aquáticos

    Responsável: Dr Luis Alberto Romano
    Pós-doc: Drª Virgínia Pedrosa 

    Objetivo do Laboratório

    Doenças em organismos aquáticos, causadas por vírus, bactérias, protozoários e parasitas, além daquelas causadas por deficiências nutricionais ou estresse, constituem um problema constante na aquicultura. Estas causam perdas econômicas, principalmente em sistemas de cultivo intensivo, em todo o mundo. O Laboratório de Imunologia e Patologia de Organismos Aquáticos (LIPOA) é ligado ao Instituto de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). O LIPOA tem como objetivo promover e difundir, sob todos os aspectos, o conhecimento sobre doenças e a resposta imune destes animais frente a patógenos, direta ou indiretamente associados a organismos aquáticos. Inserido no contexto da FURG, instituição comprometida com o ecossistema costeiro, o LIPOA estende a formação e pesquisa na área de patologia e imunologia de organismos aquáticos aos alunos de graduação e pós-graduação, desta e de outras instituições, desenvolvendo atividades científicas e acadêmicas em colaboração com outros setores da própria FURG (Instituto de Ciências Biológicas, Estação Marinha de Aquicultura, PPG em Aquicultura, PPG em Oceanografia Biológica, entre outros) Além da produção científica, o laboratório opera assessorando e repassando informações a outros setores da comunidade, seja acadêmica ou não. O LIPOA é parte e funciona no Centro de Biotecnologia e Doenças (CBD).


    Figura 1: (A) Histologia clássica, (B) Técnicas especiais de coloração para identificação de elementos teciduais, (C) Citohematologia e (D) Imunohistoquimica.
    Figura 2: (A) Processamento automático de amostras de tecido, (B) Imunohistoquimica, (C) Microscopia eletrônica e (D) Análise e morfometria de imagens.
  • Laboratório de Tecnologia de Alimentos

    Laboratório de Tecnologia de Alimentos

    Responsável: Dr Carlos Prentice Hernández

    Detalhamento da infra-estrutura física: O setor está relacionado com o desenvolvimento de processos para obtenção de produtos de valor agregado a partir de pescados de baixo valor comercial e utiliza o apoio do Programa de Pesquisas em Processamento de Produtos Marinhos, nas instalações e infra-estrutura dos laboratórios de Tecnologia de Alimentos e da Unidade de Processamento de Pescado, que somam uma área de ±200 m2, localizado no Campus Cidade da FURG, dedicado ao ensino, pesquisa, desenvolvimento e inovação.

    Laboratório de Tecnologia de Alimentos (LTA): É o laboratório central de execução e disponibiliza os seguintes equipamentos para uso do programa: Um reator de vidro com capacidade real para 1 L com controle automático e banho ultratermostático incorporado, dois reatores de vidro com jaqueta de 1 L, um reator de vidro com jaqueta de 2 L, um reator de aço inoxidável com jaqueta de 5 L, um espectrofotômetro para uso UV/V, um analisador de textura, um colorímetro, um liofilizador de bancada, um ultrafreezer, um shaker/agitador refrigerado, uma centrífuga de bancada, duas bombas de vácuo, dois agitadores de eixo-hélice, um evaporador rotativo, um digestor automático de proteína, um destilador automático de proteína, um extrator automático de gordura, um freezer horizontal de 510 L, um freezer vertical de 250 L, uma geladeira de 340 L, uma balança analítica, duas balanças semi-analíticas, dois tanques de aço inoxidável dentre outros.

    Unidade de Processamento de Pescado (UPP): A UPP dispõe dos seguintes equipamentos como planta-piloto de processamento de carnes e pescado em geral: uma separadora de carne e ossos, dois moedores semi-industriais de carne, um refinador-extrusor semi-industrial a frio, duas batedeiras industriais de 2 e 10 L, um hidroextrator de 25K, um cutter de 10 Kg, uma prensa manual, uma seladora a vácuo com uso de gases, um compressor industrial de ar, uma estufa de bancada com circulação corrente de ar, uma centrífuga refrigerada de piso, um mini-extrusor para polímeros, duas embutideiras horizontais de 0,5 e 10 L, duas mesas de trabalho de aço inoxidável, dois tanques de lavagem de aço inoxidável, uma máquina de fabricação de gelo em escamas com tanque de 70 Kg, um forno semi-industrial, uma divisora de massa, um gabinete de congelamento e uma geladeira semi-industrial.

  • Laboratório de Piscicultura Estuarina e Marinha

    Laboratório de Piscicultura Estuarina e Marinha

    Responsável: Dr Luís André Nassr de Sampaio

    Maturação: É composto de oito tanques de 2,5 mil litros, distribuídos em duas salas equipadas com ar condicionado. Os tanques podem ser operados em sistema de fluxo de água contínuo ou de recirculação. Estes também possuem controle individual de temperatura.

    Incubação: Estão disponíveis 20 incubadoras cilindro-cônicas de 50 litros.

    Larvicultura e produção de juvenis: são seis tanques de 1,5 mil litros, oito tanques de mil litros e 15 tanques de 300 L. A exemplo dos tanques de maturação, eles podem operar com fluxo contínuo ou com recirculação de água e também possuem controle individual de temperatura.

    Bioensaios: O setor de piscicultura conta com três laboratórios equipados para experimentos com tanques de pequeno porte. O primeiro laboratório conta com quatro estufas germinadoras com controle de temperatura e fotoperíodo, o segundo laboratório conta com quatro sistemas de recirculação de água com quatro tanques de 50 litros em cada. O terceiro laboratório conta com dois banhos termostatizados com 10 tanques de 15 litros cada.

    O setor de piscicultura marinha conta também com dois sistemas de recirculação de água com 12 aquários de 100 L para realização de experimentos com peixes ornamentais marinhos.

  • Laboratório de Fitoplâncton e Microrganismos Marinhos

    Laboratório de Fitoplâncton e Microrganismos Marinhos

    Responsável: Dr Paulo Cesar Oliveira Vergne de Abreu

    O laboratório dispõe de infraestrutura para o desenvolvimento de diversas análises necessárias para o estudo das microalgas.

    Laboratório úmido, local para o primeiro processamento de amostras após coletas em campo. Conta com equipamentos básicos com geladeiras, freezers, instrumento de filtração de amostras, destilador de água, banho-maria, ultra-sonificador, pHmetros e termosalinômetros.

    Sala de Microscopia, com controle de temperatura e umidade, microscópios óticos invertidos (Nikon e Axiovert Zeiss) sendo um deles equipado com epifluorescência, e de luz transmitida (Axioplan Zeiss) equipado com epifluorescência. Câmaras digitais e analógicas acoplados aos microscópios e computadores permitem a captura de imagens através do uso de programas específicos. Nesta sala estão disponíveis também referências bibliográficas sobre taxonomia de protistas (assinatura de 3 periódicos, livros e separatas).

    Sala de Cultivo de Microalgas, equipada com câmaras de incubação de microalgas com temperatura e fotoperíodo controlados, autoclaves, estufas, capela de fluxo laminar, centrífuga, ultra-centrífuga e recipientes de nitrogênio líquido. A coleção de microalgas conta com cepas coletadas no estuário da Lagoa dos Patos e região costeira adjacente.

    Sala de Instrumentos, equipada para a realização de diversas análises, como balança de precisão, oxímetros, espectrofotômetro de luz visível e UV, fluorímetros e instrumento para análises de cromatografia líquida.

  • Laboratório de Biotecnologia de Halófitas

    Laboratório de Biotecnologia de Halófitas

    Responsável: Dr César Serra Bonifácio Costa

    Unidade de Pesquisa e Germoplasma de Halófitas (UNIHALO), localizada no Campus Carreiros - FURG, Rio Grande (RS). Estufa não climatizada com 86,40 m2 para preservação de diversidade genética de halófitas nativas e testes controlados de propagação. Piscinas de cultivo e bancadas para experimentos de micro- e mesocosmo. Também possui um container-laboratório metálico de 12,20 m X 2,15 m, banco de sementes de halófitas e incubadoras para germinação de sementes para produção de mudas. Associado ao Centro de Biodiversidade Subtropical da FURG.

    Unidade de Produção de Mudas de Halófitas (PROHALO), localizada no Museu Oceanográfico “Prof. Eliézer de Carvalho Rios” da FURG, Rio Grande (RS).  Estufa não climatizada com 86,40 m2 de produção de plantas halófitas para projetos de restauração ambiental e fitorremediação. Também possui uma área de visitação pública com painéis educativos, com a função de conscientização pública da importância das marismas para qualidade de vida na zona costeira e de divulgação das atividades do projeto de restauração das marismas.

    Unidade de Agricultura de Halófitas (AGRIHALO), localizada na Estação Marinha de Aquacultura (EMA-FURG) na praia do Cassino, Rio Grande (RS). Canteiros e tanques hidropônicos para ensaios de produção de halófitas nativas, irrigadas com água do mar e/ou efluentes da aquicultura marinha.

    Figura  1: Unidade de Agricultura de Halófitas.

  • Laboratório de Biologia Molecular

    Laboratório de Biologia Molecular

    Responsável: Dr Luis Fernando Fernandes Marins

    Certificado de Biossegurança: O LBM possui certificado de biossegurança, que o credencia para realizar experiências genéticas e transgenia.
    Equipamentos: Fluxo laminar, Reciclador térmico Termociclador para PCR, PCR em tempo real, Sistema de foto-documentação, Pico-injetor motorizado (Modelo IM-30 ? Narishige, Japão), Micro-eletrodo Puller (Modelo PC-10, Narichige, Japão), Microscópio de Epifluorescência (Modelo EK2000, EIKONAL), Refrigeradores, Freezer, Balanças analíticas mecânicas, Balança de precisão, Estufa para esterilização, Destilador de água, Desionizador de água por coluna de resinas, Milivoltímetros eletrônicos analógicos, Milivoltímetro digital, Centrífugas tipo laboratório clínico, Estufas (aquecimento até 250°C), Bombas de vácuo, Centrífugas, Centrífuga refrigerada, Banhos-maria, pHmetros, Equipamentos para eletroforese para proteínas e seqüênciamento de ácidos nucleicos, Agitadores magnéticos com aquecimento controlado, Homogenizador de tecido, Agitador de tubos de ensaio, Cronômetros, Autoclave, Termostato de imersão, Condicionadores de ar.

    Sala de cultivo: Sistema de cultivo em circuito fechado constituído de 12 tanques com capacidade para 30 L de água, com temperatura e fotoperíodo controlados. Conjunto de aquários com capacidade de 60 L, para manutenção de linhagens.

  • Laboratórios

    Laboratório que compõem o PPGAq

    O PPGAq da FURG está localizado na Estação Marinha de Aquicultura Marinha "Prof. Marcos Marchiori" (EMA). A EMA está localizada na praia do Cassino, a 15 Km do campus principal da FURG. Em seus 2.800 m² de área construída, possui os seguintes laboratórios:

    1. Laboratório de Carcinocultura  
    2. Laboratório de Piscicultura Estuarina e Marinha
    3. Laboratório de Nutrição de Organismos Aquáticos
    4. Laboratório de Imunologia e Patologia de Organismos Aquáticos
    5. Laboratório de Criação de Moluscos
    6. Laboratório para Avaliação de Impactos da Aquicultura
    7. Laboratório de Biotecnologia de Halófitas
    8. Laboratório de Bioquímica Funcional de Organismos Aquáticos
    9. Laboratório de Produção de Microalgas
    10. Laboratório de Ecologia de Microorganismos Aplicada à Aquicultura

     

    Em outra propriedade, longe do campus principal da FURG, está o Laboratório de Aquicultura Continental (LAC), na margem do estuário da Laguna dos Patos. O LAC possui 8 viveiros escavados para criação de organismos estuarinos, marinho ou de água doce e uma estrutura completa para realizar experimentos com peixes no sistema de recirculação de água.

    No Campus Carreiros da FURG estão os demais laboratórios que também participam diretamente do PPGAq. São eles:

    11. Laboratório de Morfologia Funcional
    12. Laboratório de Fitoplâncton e Microrganismos Marinhos
    13. Laboratório de Biologia Molecular
    14. Laboratório de Zoofisiologia Comparada
    15. Laboratório de Tecnologia de Alimentos

     

    O Programa de Pós-Graduação em Aquicultura FURG também tem o apoio da frota oceanográfica, com 4 barcos de pequeno porte (3 a 5 pessoas), 1 barco de tamanho médio (10 pessoas) e 2 navios de investigação oceanográfica de tamanho grande. O acervo bibliográfico disponível na Biblioteca Setorial de Oceanografia, Centro de Informação e Documentação (NID-Biblioteca Central) da FURG e núcleo de Tecnologia da Informação (NTI-FURG) para o desenvolvimento de suas atividades, também é compartilhado.

     

  • Biblioteca

     A FURG tem sua rede de bibliotecas conectadas à rede mundial de computadores, através de uma rede nacional de computadores (RNP).

    Biblioteca Setorial de Oceanografia:

    A Biblioteca Setorial de Oceanografia, que serve diretamente o Programa de Pós-Graduação em Aquicultura FURG, tem uma coleção de cerca de 2100 livros, 663 dissertações de mestrado e 242 teses de doutorado, 430 monografias e 375 assinaturas de jornais científicos e informativos, Brasileiros e estrangeiro. A Biblioteca Setorial também tem um sistema de referência bibliográfica através de CD-ROM que permite o acesso ao Portal de Jornal da CAPES. Estudantes de pós-graduação em Aquicultura também têm á sua disposição o acervo da Biblioteca Central da Universidade Federal do Rio Grande.

      Biblioteca Central ou Centro de Informação e Documentação (NID): O NID visa atender as atividades educacionais e científicas da instituição, tendo em conta o ensino, pesquisa e extensão. Atualmente, possui uma coleção de 94.500 cópias contadas em todas as bibliotecas que fazem parte do núcleo. Há também 03 (três) computadores disponíveis para os alunos com acesso direto ao Portal CAPES. O NID é responsável por tornar o acesso disponível para todas as dissertações de mestrado e teses de doutorado Programas de Pós-Graduação FURG em formato PDF.   No site do Programa de Pós-Graduação em Aquicultura www.ppgaquicultura.furg.br estão disponíveis os PDF das dissertações e teses de alunos do programa, além do link para acesso dos currículos dos professores e informações sobre linhas de pequisa.