Diferentes níveis de dureza e amônia na água e suas implicações nos parâmetros de estresse oxidativo do jundiá (Rhamdia quelen Quoy & Gaimard, 1824)

Autor: Ricardo Lourega Prati (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luciano de Oliveira Garcia

Resumo

No presente estudo foram avaliados os efeitos de diferentes níveis de dureza (25 e 120 mg CaCO3 L-1) e amônia não-ionizada (0,02; 0,18 e 0,50 mg NH3 L−1) na água sobre parâmetros de estresse oxidativo em juvenis de jundiá Rhamdia quelen por um período de cinco dias. Foram coletados fígado e brânquias dos animais, antes da exposição à amônia, 1 e 5 dias após a exposição para análise da lipoperoxidação (TBARS), glutationa transferase (GST) e catalase (CAT). Não foi observado influência dos níveis de dureza na mortalidade, porém os tratamentos com 0,50 mg NH3 L-1, em ambos níveis de dureza, atingiram mortalidade de 100% após 24 h. Os níveis de TBARS no fígado, foram significativamente maiores (89.8 %) no tratamento com 25 mg CaCO3 L-1 – 0.18 mg NH3 L-1 em relação ao tratamento 120 mg CaCO3 L-1 - 0.18 mg NH3 L-1 no 5º dia de exposição. Nas brânquias, o tratamento 25 mg CaCO3 L-1 – 0.18 mg NH3 L-1 apresentou um acréscimo de 132,6% nos níveis de TBARS ao quinto dia quando comparado ao controle. Já os tratamentos 120 mg CaCO3 L-1 – 0,02 e 0,18 mg NH3 L-1 apresentaram diminuição de 145,1 e 122,7 %, respectivamente, nos níveis de TBARS em relação ao controle. Ao quinto dia de exposição, os tratamentos com 25 mg CaCO3 L-1, em ambos níveis de amônia, apresentaram maiores níveis de TBARS em relação aos tratamentos com 120 mg CaCO3 L-1 em ambos níveis de amônia. A enzima CAT no fígado, apresentou uma diminuição (65,5 %) e um aumento (172,9 %) da sua atividade, ao quinto dia, nos tratamentos 25 mg CaCO3 L-1 – 0.02 e 0.18 mg NH3 L-1, respectivamente quando comparados ao controle. Nas brânquias, a CAT apresentou maior atividade no tratamento 25 mg CaCO3 L-1 – 0.18 mg NH3 L-1 quando comparado aos demais tratamentos (73,1; 104,5 e 150,3%). Ao quinto dia, a enzima GST apresentou um decréscimo na atividade em torno de 45%, no fígado dos animais expostos à 120 mg CaCO3 L-1 – 0.18 mg NH3 L-1 quando comparado aos demais tratamentos. Os resultados demonstram que elevados níveis de dureza não são capazes de evitar a mortalidade em animais expostos à concentrações extremas de amônia não-ionizada, porém tem efeito benéfico melhorando o status oxidativo dos animais.

TEXTO COMPLETO