Criação do camarão-rosa Farfantepenaeus brasiliensis (Crustacea: Decapoda) em gaiolas no estuário da Lagoa dos Patos, RS

Autor: Diogo Luiz de Alcantara Lopes (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Sílvio Peixoto
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

A análise do cultivo de Farfantepenaeus brasiliensis e Farfantepenaeus paulensis em gaiolas na Lagoa dos Patos, RS, foi realizada a partir de juvenis produzidos em cativeiro. O peso médio inicial dos camarões foi de aproximadamente 1,15g. O experimento teve duração de 65 dias e foi realizado em 6 gaiolas (3 para cada tratamento) com abertura de malha de 5mm e área de fundo de 4m2 . A distribuição dos indivíduos nos dois tratamentos (F. brasiliensis e F. paulensis) foi aleatória, mantendose a densidade padrão de 20 camarões/m2 nas unidades experimentais (gaiolas). A cada 15 dias foram realizadas biometrias parciais para ajuste da quantidade de ração fornecida e avaliação do crescimento dos camarões. Ao final do experimento todos os camarões foram pesados e contados para avaliação da sobrevivência. Não houve diferença significativa entre a sobrevivência de F. brasiliensis (94,17±9,04%) e F. paulensis (98,50±0,71%). Apesar do peso médio final ter sido significativamente maior para o F. brasiliensis (7,98±0,94g), não foram observadas diferenças significativas na produção de biomassa (127,81±17,93 e 126,65±1,74 g/m2) e conversão alimentar aparente (1,39±0,27 e 1,57±0,09) de F. brasiliensis e F. paulensis, respectivamente. Os resultados indicam que F. brasiliensis apresenta potencial para o cultivo em estruturas alternativas e incentivam que novas pesquisas sejam realizadas para o desenvolvimento de um pacote tecnológico para o cultivo desta espécie no estuário da Lagoa dos Patos.

https://argo.furg.br/?BDTD70

TEXTO COMPLETO