Efeitos da densidade de plantio na sobrevivência, desenvolvimento e produção de biomassa da halófita Sarcocornia ambigua (Michx.) Alonso & Crespo

Autor: Eduardo Marquez Izeppi (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Cesar Serra Bonifácio Costa

Resumo

Sarcocornia ambigua (Michx.) Alonso & Crespo é uma halófita perene nativa de manguezais e marismas da costa atlântica da América do Sul. Esta espécie tem um grande potencial como uma nova cultivar irrigada com água do mar e/ou efluentes salinos da carcinocultura. De forma a avaliar os efeitos da densidade de plantio na mortalidade, crescimento e produção de biomassa de S. ambigua irrigada com efluente salino da carcinocultura, mudas produzidas de sementes foram plantadas em quatro diferentes espaçamentos (10, 20, 30 e 40 cm entre plantas) em blocos casualizados com três repetições (canteiros). Mudas classificadas como pequenas (≈ 4 cm) e grandes (≈ 13 cm) foram plantadas alternadamente em cada fileira de plantio. O teor de umidade e a condutividade elétrica do sedimento dos canteiros foi monitorados e as plantas coletadas após 150 dias de cultivo. A mortalidade final das plantas nos canteiros foi de 19,3%, estando relacionada a variação espacial do teor de umidade do sedimento do canteiro (menor em canteiro mais úmido) e ao tamanho inicial das mudas (menor para mudas grandes). As plantas apresentaram maiores médias de biomassa seca total quando cresceram nos dois maiores espaçamentos de 40 e 30 cm (30,9 ± 5,1 g; 24,4 ± 3,6 g) do que nos dois menores espaçamentos de 10 e 20 cm (12,8 ± 1,2 g; 14,7 ± 2,1 g). O mesmo padrão de resposta foi observado para o comprimento da ramificações do caule e para os diferentes componentes vegetativos e reprodutivos da biomassa aérea. A produção média por área de S. ambigua foi de 8,2 ± 1,6 t/ha (biomassa fresca) e uma maior produção foi alcançada no espaçamento de 10 cm (10,3 ± 5,0 t/ha). Plantas originadas de mudas grandes apresentaram desempenho 3 a 4 vezes maior em todos os parâmetros de crescimento em relação as mudas pequenas. Foi evidenciado que plantas S. ambigua são sujeitas a infestação por larvas minadoras de microlepidópteros, bem como a persistência na saturação do sedimento inibe o crescimento das plantas.

TEXTO COMPLETO