Nova variante da proteína fluorescente DSRED2 com potencial aplicação na piscicultura ornamental

Autor: Natalia Ossa Hernández (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Fernando Fernandes Marins
Co-orientador: Dra Daniela Volcan Almeida

Resumo

A rentabilidade econômica gerada pela aquicultura ornamental a torna um dos importantes componentes da indústria aquícola. O aumento da demanda de peixes ornamentais gera a necessidade da utilização de técnicas que permitam a produção de novas variedades. Neste cenário, genes codificantes para proteínas fluorescentes têm sido inseridos com êxito no genoma de diversas espécies de peixes, gerando novas variedades ornamentais. Porém, a disponibilidade de proteínas fluorescentes no mercado é limitada. Desse modo, este trabalho teve como objetivo desenvolver novas variantes de proteínas fluorescentes para aplicação na aquicultura ornamental. Para isso, o gene DsRed2 que codifica para a proteína vermelha fluorescente do coral Discosoma sp. foi utilizado como base para a produção de novas variantes através de mutagênese randômica induzida por error-prone PCR (epPCR). Um total de 12 genes variantes foram isolados, sequenciados e analisados. A variante denominada Mutante #10 apresentou alterações interessantes nas suas propriedades espectrais, possuindo xxxx emissão de fluorescência quando excitada nos comprimentos de onda de xxx e xxxxx nm, respectivamente. Esta nova variante foi expressa em Escherichia coli e também no tecido muscular do zebrafish (Danio rerio), apresentando a xxxxxx emissão de fluorescência em ambos modelos. Uma proteína com xxxxx emissão de fluorescência pode ter aplicações em diversas áreas, desde as ciências básicas até a aquicultura ornamental.

TEXTO COMPLETO