Prospecção de genes relacionados com o crescimento do camarão-rosa Farfantepenaeus paulensis

Autor: Michel Toth Kamimura (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Fernando Fernandes Marins
Co-orientador: Dr Ronaldo Cavalli

Resumo

Na primeira etapa deste estudo, foram realizados experimentos para avaliar o crescimento e sobrevivência de camarões nativos do sul do Brasil, da espécie Farfantepenaeus paulensis, cultivados em diferentes salinidades. Para isso, grupos de 200 PL47 (pós-larvas com idade de 47 dias), com peso inicial médio (±DP) de 0,022 g (±0,008), produzidas na Estação Marinha de Aquacultura (FURG) foram cultivadas durante 60 dias em gaiolas (1m3) suspensas em dois tanques com 20.000 L de água, nas salinidades 5 e 30. Os níveis de salinidade foram considerados diferentes tratamentos, os quais contaram com três repetições cada. Os camarões foram alimentados ad libitum, com uma ração comercial fornecida duas vezes ao dia em bandejas. As médias (±DP) de temperatura, pH, oxigênio dissolvido e amônia total (N-AT) foram 25,5C (±1,9); 8,07 (±0,13); 5,16 mg/L (±1,07) e 0,042 mg/L (±0,013), respectivamente, sendo estes valores considerados aceitáveis para esta espécie. Ao final do experimento, os camarões foram contados e pesados, apresentando uma sobrevivência média, para ambos tratamentos, de 97%. Os resultados obtidos demonstraram um peso final significativamente maior (P<0,05, ANOVA seguida pelo teste de Tukey) dos camarões aclimatados na salinidade mais baixa, com médias (±DP) de peso final iguais a 1,08 g (±0,3) e 0,62 g (±0,15) na salinidade 30. Estes resultados provavelmente refletem a ação de genes induzidos pela baixa salinidade que também têm efeito sobre o crescimento. Dando prosseguimento ao trabalho, os cinco camarões mais leves e os cinco mais pesados de cada repetição foram imediatamente congelados em nitrogênio líquido para a etapa posterior. Na segunda fase deste trabalho, foi realizado um estudo de prospecção gênica utilizando os organismos que apresentaram um crescimento diferenciado, com o objetivo de identificar genes relacionados com o processo de crescimento e tolerância à salinidade. O método testado foi uma adaptação da técnica usual de análise da expressão diferencial de genes, através da transcrição reversa do RNA total seguida pela reação em cadeia da polimerase (DDRT-PCR). Utilizando-se os tecidos criopreservados dos camarões, foi extraído o RNA total e produzidos os respectivos DNAs complementares (cDNAs). A partir da comparação entre os genes transcritos nas duas classes de tamanho, foram identificados genes com expressão diferencial na comparação entre indivíduos grandes e pequenos. Dois destes genes, até então desconhecidos para o camarão-rosa (ciclofilina e hemocianina), foram isolados, clonados, sequenciados e comparados com genes de outras espécies armazenados no Banco Mundial de genes (Genbank). Os resultados obtidos neste estudo demonstram a viabilidade da metodologia utilizada na identificação de genes relacionados com características importantes para a aqüicultura.

TEXTO COMPLETO