Influência da densidade de estocagem sobre o desempenho do camarão branco Litopenaeus vannamei durante a fase final de engorda em sistema super-intensivo

Autor: Adriana Ferreira da Silva (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior
Co-orientador: Dr Paulo Cesar Oliveira Vergne de Abreu

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar a influência da densidade de estocagem sobre o crescimento e sobrevivência de sub-adultos de camarões Litopenaeus vannamei, cultivado em um sistema super-intensivo sem renovação de água com presença de flocos microbianos. Para tanto, em uma estufa fechada (“greenhouse”) foi montado um sistema contendo 12 tanques (denominados microcosmos) onde foram cultivados durante 45 dias juvenis de L. vannamei com peso médio inicial de 11,96 ± 1,14g. Os camarões foram estocados nas densidades de 150, 300, 450 e 600 camarões m-2 com 3 réplicas por tratamento. Nos tanques experimentais foram colocados substratos artificiais para o crescimento do biofilme. O suprimento de ar e circulação da água ocorreu através de um soprador de 4,5 CV, a água era bombeada para as unidades experimentais, numa vazão de 6,6 L/min por unidade experimental, o que equivaleu a 48 recirculações do volume total de água por dia. A saída de água era por gravidade, através de uma calha que a direcionava até um tanque (matriz de flocos) em sistema “raceway”. Na matriz de flocos ocorria, há dois meses, um cultivo super-intensivo sem renovação de água, de L. vannamei na densidade de estocagem de 300 camarões m-2. O material em suspensão (flocos microbianos) foi coletado para análise de composição proximal. Foi analisado o crescimento dos camarões através de biometrias e no final os camarões foram contados para verificar as sobrevivências nas diferentes densidades. O conteúdo estomacal dos camarões nos diferentes tratamentos foi analisado ao final do experimento. Os parâmetros de qualidade de água da matriz de flocos foram monitorados diariamente. Os principais microrganismos presentes no biofilme que se formou nos substratos artificiais e no tanque matriz foram identificados e quantificados, assim como foi quantificada a clorofila a e o peso seco. Na análise dos microorganismos verificou-se principalmente uma preferência dos camarões pelo consumo de rotíferos, ciliados e flagelados. Foi observada uma relação negativa entre o aumento da densidade de estocagem de camarões e a sobrevivência e crescimento destes. Os resultados evidenciam que a densidade de estocagem recomendada para o cultivo de L. vannamei fase final de engorda no sistema proposto deve ser entre 300 e 450 camarões m-2.

TEXTO COMPLETO