Dinâmica do nitrogênio e do fósforo no cultivo superintesivo dos camarões Litopenaeus vannamei e Farfantepenaeus paulensis sem renovação de água

Autor: Kassio Rios da Silva (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Paulo Cesar Oliveira Vergne de Abreu
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo acompanhar a dinâmica do nitrogênio e do fósforo em um sistema de cultivo super-intensivo sem renovação de água (Zero Exchange Aerobic Heterotrophic System - ZEAH) dos camarões marinhos de duas diferentes espécies: Litopenaeus vannamei e Farfantepenaeus paulensis. Para tal foi realizado um experimento ao longo de 42 dias que consistiu em 3 tratamentos: 1) TV – estocado com juvenis de L. vannamei com 0,12g de peso inicial e densidade de 300 cam/m2, 2) TP - com juvenis de F. paulensis com 0,13g de peso inicial e densidade de 300 cam/m2 e 3) TC – sem camarão, apenas com a adição de ração. Os tratamentos tinham três repetições compostos de tanques de 210 litros de volume útil e 0,33m2 de área de fundo. Variáveis físicas e químicas como pH, salinidade, temperatura, oxigênio dissolvido foram monitorados diariamente (manhã e tarde). Os nutrientes (nitrogênio amoniacal, nitrito, nitrato, nitrogênio particulado, nitrogênio total, ortofosfato, fósforo particulado e fósforo total), material particulado em suspensão, clorofila-a e microorganismos foram monitorados a cada 3 dias e no final do experimento foi realizado um balanço de massa para nitrogênio e fósforo. O sistema ZEAH se mostrou bastante eficiente na mobilização da amônia. A oxidação da amônia pelas bactérias nitrificantes foi o principal processo de remoção deste nutriente, sendo que o nitrato correspondeu a mais de 80% do nitrogênio inorgânico dissolvido em todos os tratamentos estudados. Do total de N e P adicionado pela ração os camarões absorveram 42% do N e 35% do P no TV e 21,5% do N e 16% do P no TP, estes valores elevados indicam que os camarões conseguem aproveitar melhor os nutrientes no sistema ZEAH, se comparado a outros sistemas de cultivo. O acúmulo de ortofosfato foi mais intenso no TP em relação ao vannamei. Cerca de 35% do fósforo adicionado pela ração foi medido como ortofosfato neste tratamento. O aumento na disponibilidade do fósforo pode ocasionar problemas ao cultivo de camarões, como o surgimento de cianobactérias nocivas. Desta forma, algumas medidas de tratamento de da água de cultivo para a remoção deste nutriente são apresentadas.

https://argo.furg.br/?BDTD149

TEXTO COMPLETO