O efeito do hidróxido de cálcio, do carbonato e do bicarbonato de sódio na qualidade de água e no desempenho zootécnico do camarão Litopenaeus vannamei cultivado com tecnologia de bioflocos (BFT)

Autor: Plínio Schmidt Furtado (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior
Co-orientador: Dr Luis Henrique da Silva Poersch

Resumo

O camarão Litopenaeus vannamei é o mais cultivado em sistemas super- intensivos em meio a flocos microbianos (BFT) e sem renovação de água. Nestes sistemas de bioflocos a tendência natural é que ocorra a diminuição do material carbonático ao longo do cultivo, devido aos processos de nitrificação que reduzem a alcalinidade na forma de carbonatos e bicarbonatos. Além disso, o pH pode diminuir devido a redução da alcalinidade e ao acúmulo de dióxido de carbono dissolvido, proveniente da respiração. O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da aplicação de hidróxido de cálcio, carbonato e bicarbonato de sódio na qualidade de água do cultivo do L. vannamei em sistema BFT. Para tal, 600 juvenis (6g) foram estocados em 12 tanques com 150L de volume útil (ρ=333/m3). Os camarões foram alimentados duas vezes por dia, com ração comercial (Guabi®) seguindo tabela de alimentação por 60 dias de experimento. Foram avaliados quatro tratamentos com três repetições cada: T1- Na2CO3 (correção do pH acima de 7,5); T2- Ca(OH)2 (correção da alcalinidade acima de 100mg/L de CaCO3 e pH acima de 7,5); T3- NaHCO3 (correção da alcalinidade acima de 100 mg/L de CaCO3 ); e T4- Controle (sem correção do pH e alcalinidade). Para correção de pH, alcalinidade e ambos, foi utilizado carbonato de sódio 0,06 g/L, bicarbonato de sódio 0,20 g/L e cal hidratada 0,15 g/L, respectivamente. Os resultados dos parâmetros físicos, químicos, biológicos apresentaram diferença significativa (p<0,05) entre os tratamentos. Os animais do controle mostraram desempenho zootécnico inferior (p<0,05) aos demais tratamentos. As aplicações de carbonato de sódio (Na2CO3) e bicarbonato de sódio (NaHCO3) resultaram em condições favoráveis de qualidade de água para o crescimento dos bioflocos e dos camarões cultivados, no entanto os custos destes compostos os tornam pouco atrativos para aplicação em escala comercial. Já a cal hidratada apresentou a melhor relação custo-benefício. Por fim, este estudo torna claro que os níveis de alcalinidade e pH decrescem ao longo do cultivo e que os níveis de CO2 dissolvido se incrementam em sistemas super-intensivos, com bioflocos, sem renovação de água. Além disso, a qualidade da água de cultivo e o desempenho zootécnico dos camarões são afetados negativamente quando os níveis de alcalinidade permanecem por longos períodos abaixo de 100 mg CaCO3/L e o pH abaixo de 7. Portanto, é necessária a correção da alcalinidade e do pH através da aplicação de materiais carbonáticos ou hidróxido de cálcio.

TEXTO COMPLETO