Desenvolvimento ontogênico do rim, timo e baço e expressão fenotípica dos receptores CD3 e CD4 em linfócitos do bijupirá Rachycentron canadum

Autor: Marta da Costa Klosterhoff (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Luis Alberto Romano
Co-orientador: Dr Joaber Pereira Júnior

Resumo

O bijupirá Rachycentron canadum, apresenta várias características favoráveis para a aquicultura, como alta taxa de crescimento, bons coeficientes de eficiência alimentar e carne de excelente qualidade, entre outras. No presente estudo foi realizada uma análise do sistema imune do bijupirá através de técnicas de histologia e imunohistoquímica. A ontogenia dos órgãos imunocompetentes (rim anterior, timo e baço) em larvas e juvenis de bijupirá, desde a eclosão até 53 dias após a eclosão (dae), foi realizada através da análise histológica. O rim foi o primeiro órgão linfohematopoiético a aparecer, presente no 1º dia após eclosão (dae) (3,8 ± 0,04mm), o surgimento do baço foi no 5º dae (4,8 ± 0,2mm) e no 7º dae (5,4 ± 0,2 mm) o timo; conforme análise os órgãos linfóides tornaram-se evidente com o avanço da idade do peixe. Foi possível também estabelecer a presença de receptores específicos de linfócitos através da imunomarcação com anticorpo monoclonal anti-CD3 e anti-CD4. Foi encontrado no timo os primeiros receptores linfocitários CD3 ao 7º dae com 27% mm² e 99% mm² de tecido tímico aos 53 dae (154 ± 4,6mm). A expressão fenotípica dos receptores CD3 no rim foi destacada no 8º dae (6,5 ± 0,1mm) com uma expressão de 10% mm² e 32% mm² de tecido renal aos 53 dae. A imunomarcação dos receptores linfocitários CD4 foi destacada inicialmente no timo com 7 dae, com 5% mm² e aos 53 dae com 63% mm² de linfócitos imunomarcados com anti-CD4. No Rim, a população de linfócitos T4 foi registrada primeiramente aos 13º dae (12,4 ± 0,7 mm) com 9% mm² e aos 53 dae com 28% mm² da população linfocitária CD4 do tecido renal, definindo o desenvolvimento funcional do sistema específico, associada a capacidade da memória imunológica. Também foi possível estabelecer que ocorre uma repovoação de linfócitos T no rim anterior, os linfócitos que migram do rim anterior para o timo e adquirem receptores específicos de células T, retornando ao rim anterior e mantendo suas atividades imunes. O estudo dos mecanismos do sistema imune são importantes para o sucesso de um cultivo, pois as doenças são uma das principais causas de perdas econômicas na aquicultura em todo mundo.

TEXTO COMPLETO