Substituição da farinha e do óleo de peixe por farinha e óleo de origem vegetal em rações utilizadas na fase de engorda do camarão branco Litopenaeus vannamei, em sistemas de bioflocos (BFT)

Autor: Hernando Manuel Noble Camaño 
Orientador: Dr Marcelo Borges Tesser
Co-orientador: Dr Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Resumo

A farinha e o óleo de peixe são as principais fontes proteicas e lipídicas em rações para aquicultura. No entanto, o preço da farinha e óleo de peixe tem mantido altos nos últimos anos. O uso da farinha e do óleo de peixe, e os possíveis produtos, para sua substituição, nas dietas para camarões é um assunto de ampla pesquisa, dirigida à procura de ingredientes proteicos e lipídicos, com disponibilidade, que não afetem o desenvolvimento zootécnico dos animais. Este experimento teve como objetivo avaliar o efeito da substituição da farinha e do óleo de peixe, pelo concentrado proteico de soja e óleo de soja, no crescimento, sobrevivência, e análises proximal dos camarões (Litopenaeus vannamei) produzidos em sistemas bioflocos (BFT). O experimento foi realizado na Estação Marinha de Aquicultura (EMA) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Foram formuladas cinco dietas, isoprotéicas e isoenergéticas, com diferentes níveis de substituição da farinha e do óleo de peixe por concentrado proteico de soja e óleo de soja, sendo os tratamentos designados como: 0% (sem substituição, dieta controle), 25%, 50%, 75% e 100%. As rações foram feitas para conter aproximadamente 35% de proteína bruta, 8% de lipídios e 4200 Kcal/Kg de energia bruta. O experimento foi conduzido em um sistema de recirculação de água em um período de 35 dias, com juvenis de L. vannamei com peso inicial de (3,47 ± 0,19g). Não foram encontradas diferenças significativas entre os tratamentos até 75% de substituição para as variáveis de taxa de crescimento específico, ganho de peso, ganho de peso semanal, taxa de conversão alimentar e a sobrevivência. Por outro lado, o tratamento de 100% de substituição apresentou menor peso final e biomassa final quando comparado com os demais tratamentos. O presente resultado sugere que nas dietas para camarões criados em sistema biofloco a farinha e óleo de peixe podem ser substituídos em até 75% por concentrado proteico de soja e óleo de soja, sem prejudicar o desenvolvimento dos animais, mostrando ser uma alternativa econômica e amigável com o meio ambiente.

TEXTO COMPLETO