Influência da suplementação com ácido lipóico sobre as respostas antioxidantes e de estresse oxidativo na carpa comum Cyprinus carpio (Teleostei, Cyprinidae)

Autor: Alain Danilo Enamorado Montes (Currículo Lattes)
Orientador: Dr Jose Maria Monserrat
Co-orientador: Dr Marcelo Borges Tesser

Resumo

Embora os efeitos do ácido lipóico tenham sido testados em vários organismos aquáticos, estudos avaliando as respostas antioxidantes ao longo do tempo são escassos e precisam ser abordados. Além disso, respostas antioxidantes provocadas pela suplementação com ácido lipóico no intestino de peixes ainda não foram estudadas. Neste estudo foram avaliadas as respostas antioxidantes e de estresse oxidativo ao longo do tempo em intestino, fígado e músculo em juvenis de carpa comum Cyprinus carpio. Dois grupos experimentais (tratado ou controle) foram alimentados respectivamente com uma ração suplementada com ácido lipóico (1 g/kg) ou não. O experimento foi conduzido durante quatro semanas. Semanalmente nove peixes de cada grupo foram selecionados e dissecados os órgãos para determinação da atividade da enzima glutationa-S-transferase (GST), concentração de glutationa reduzida (GSH), capacidade antioxidante total contra peroxiradicais (CAPR) e peroxidação lipídica (TBARS). Os resultados indicaram que a atividade da glutationa-S-transferase (GST) foi significativamente maior no intestino do grupo tratado após duas semanas de suplementação (p<0.05). No fígado e músculo a atividade da GST não apresentou diferenças entre os grupos (p>0.05). A concentração de glutationa reduzida GSH foi significativamente maior (p<0.05) no intestino do grupo tratado após duas semanas de suplementação. O fígado apresentou picos de resposta na concentração de GSH após duas e quatro semanas de suplementação com ácido lipóico (p<0.05). A concentração da glutationa (GSH) no músculo do grupo tratado foi significativamente maior após três semanas (p<0.05). Após quatro semanas a capacidade antioxidante total contra peroxiradicais no músculo de animais suplementados foi significativamente maior (p<0.05). Os níveis de peroxidação lipídica não foram reduzidos pela suplementação com ácido lipóico nos órgãos avaliados (p>0.05). No entanto, o nível de malondialdeído foi influenciado pelo tempo. O nível de peroxidação lipídica no intestino de ambos grupos foram significativamente maiores na quarta semana (p<0.05). No fígado, o nível de peroxidação lipídica mostrou uma tendência à diminuição após três semanas em ambos grupos (p<0.05). Estes resultados sugerem que o ácido lipóico induz respostas antioxidantes diferenciadas de maneira órgão especifica em juvenis de C. carpio. A resposta órgão especifica pode ser explicada pelas diferenças metabólicas particulares de cada órgão, que podem induzir um estado redox particular para cada um deles. Em conclusão, a suplementação com ácido lipóico (1 g/kg) é uma dose efetiva e segura para induzir respostas antioxidantes e melhorar o estado antioxidante em órgãos de juvenis de carpa comum. Mínimo duas semanas de suplementação são requeridas para influenciar respostas antioxidantes no intestino e fígado, e três semanas em músculo.

https://argo.furg.br/?BDTD10458

TEXTO COMPLETO